Remédio em estudo pode ser esperança para cura do resfriado

Apesar de apresentarem sintomas similares, o resfriado é mais leve e dura menos tempo que a gripe (//iStock)

Cientistas do Reino Unido acreditam ter encontrado uma maneira de combater o resfriado. Segundo estudo publicado no periódico Natural Chemistry, ao contrário da vacina da gripe, que visa a atacar o vírus em si, o novo tratamento contra o resfriado tem como alvo o hospedeiro infectado. Isso porque a molécula pesquisada bloqueia a proteína presente no corpo que é usada pelo vírus para se autorreplicar e se espalhar pelo organismo. As descobertas foram feitas em células pulmonares humanas e os primeiros resultados apareceram em minutos, bloqueando uma enzima conhecida como NMT. Os testes em humanos devem acontecer nos próximos dois anos.

Descobertas

Apesar da importância da descoberta, os pesquisadores admitem que o principal desafio é desenvolver um medicamento capaz de interagir com as enzimas dentro das células. “Os vírus sequestram as células hospedeiras para fazer mais cópias de si mesmos. Esta enzima é uma das hospedeiras que o vírus sequestra”, explicou Roberto Solari, co-autor do estudo e professor do Imperial College London, na Inglaterra. De acordo com a pesquisa, essa abordagem torna mais difícil para o vírus se tornar resistente a medicamentos.

No momento, a equipe trabalha na criação de um remédio que possa ser inalado, o que reduziria a chance de efeitos colaterais. “A ideia é que possamos tratar alguém logo que a pessoa é infectada, impedindo que o vírus se replique e se espalhe. Mesmo que o resfriado já esteja em curso, o remédio pode ajudar a diminuir os sintomas. Isso poderia ser muito útil para pessoas com doenças crônicas, como asma e fibrose cística, por exemplo, que podem ficar realmente doentes quando pegam um resfriado”, explicou Ed Tate, professor de bioquímica do Imperial College.

Há uma diversidade de vírus que causam o resfriado e eles estão em constante mutação e evolução, além de desenvolverem resistência a remédios muito rapidamente. Por isso, para os cientistas, a terapia será mais eficiente se focar no usuário. No entanto, testes mais aprofundados são necessários para comprovar que o tratamento não é tóxico ao corpo.

Gripe x Resfriado

A gripe é causada pelos vírus Influenza A, B e C. Os principais sintomas da gripe são febre alta (cerca de três dias), dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca – mais evidente com o avanço da doença, podendo durar de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. A transmissão da doença acontece de forma direta, por meio do contato com secreções de uma pessoa contaminada eliminadas através do espirro, da tosse ou da fala, ou indireta, por meio do contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado.

A melhor maneira de tratar a gripe é ingerir muitos líquidos, especialmente água, e descansar. Os medicamentos destinados para o tratamento dessa infecção também podem ajudar a reduzir os sintomas. Na maioria as vezes, as pessoas se recuperam dentro de uma semana.

Já o resfriado é causado por um vírus diferente, o rinovírus, mas exibe sintomas parecidos com os da gripe, como tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve, embora sejam mais brandos e durem menos tempo (de dois a quatro dias). A febre não é muito comum e quando acontece vem em temperaturas baixas. As formas de transmissão do resfriado são as mesmas da gripe, assim como os tratamentos recomendados. A maioria dos infectados melhora, em média, depois de uma semana, mas pessoas com outros problemas de saúde (asma, por exemplo) podem ficar doentes por mais tempo.

Fotos e link total de:https://veja.abril.com.br/saude/novo-remedio-em-estudo-mostra-efeito-inedito-de-curar-o-resfriado/

Olá, Gostou? Então compartilhe, divulgue nosso trabalho! A equipe Nova99,3 agradeçe .