Quer beber menos? A meditação pode ser um caminho

Apenas 11 minutos de meditação podem ajudar a reduzir o consumo de álcool, de acordo com um estudo publicado recentemente no periódico científico International Journal of Neuropsychopharmacology.

Atenção plena

A atenção plena, exercícios de meditação que concentram-se na tomada de consciência dos estados mentais de cada momento, é utilizada para encorajar as pessoas a reconhecerem seus vícios e combatê-los por conta própria. A desvantagem é que, normalmente, os tratamentos baseados na atenção plena envolvem muitas horas de treinamento e muitas sessões, o que pode não ser muito prático.

No entanto, cientistas da Universidade College London, na Inglaterra, descobriram que apenas alguns minutos exercitando esse tipo de meditação podem beneficiar pessoas que costumam exagerar na bebida.

O estudo

Os pesquisadores reuniram cerca de 68 pessoas que admitiram beber em excesso, mas que ainda não eram consideradas alcoólatras. Metade dos participantes ouviram um áudio de 11 minutos com instruções e estratégias básicas de atenção plena, como pensar sobre sensações e sentimentos do momento presente. O áudio também ensinava a reconhecer que essas sensações – como as causadas pelo desejo de beber, por exemplo – eram apenas eventos temporários.

Enquanto isso, os demais participaram de exercícios de relaxamento designados a reduzir impulsos. Depois das sessões iniciais, ambos os grupos foram induzidos a continuar os treinamentos durante uma semana.

O método utilizado no estudo foi a dupla ocultação, ou seja, nenhum participante sabia qual intervenção estava recebendo. O termo “atenção plena” não foi citado ou explicado pelos pesquisadores durante o experimento, dessa forma ninguém poderia pressupor a influência da técnica no tratamento.

A técnica

Apesar da similaridade entre as duas intervenções, os resultados foram um tanto quanto surpreendentes, segundo os cientistas. Durante a semana do estudo, os participantes que receberam a técnica de meditação beberam cerca de 9,3 unidades de álcool (o equivalente a 1,5 litro de cerveja, por exemplo) a menos do que haviam bebido na semana anterior à pesquisa. Por outro lado, não foram observadas mudanças significativas entre os voluntários que passaram pela prática de relaxamento.

Segundo Sunjeev Kamboj, principal autor do estudo, a atenção plena pode tornar a pessoa mais consciente de sua capacidade de responder contra impulsos. “Ao tornarem-se mais conscientes de seus desejos, acreditamos que os participantes foram capazes de refletir em vez de lançarem-se automaticamente sobre a bebida quando sentiam vontade”, explicou.

Arma contra a dependência

Os autores acreditam que a descoberta pode ajudar pessoas em risco de se tornarem dependentes do álcool a reduzir os níveis de consumo. Além disso, é possível praticar a técnica em casa, sem precisar gastar muito tempo e dinheiro. “Existem muitos livros, discos, sites e aplicativos que ajudam a treinar a atenção plena”, disse Kamboj. “O que nossos resultados sugerem pode ser útil para esses grupos de risco.”

Nos próximos estudos, os cientistas querem testar se a atenção plena pode beneficiar pessoas que abusam de outras substâncias. Entretanto, apesar dos resultados positivos, ainda não se sabe se os pacientes precisam querer voluntariamente cortar o vício para observar os benefícios relacionados à meditação.

Foto e link total de:http://veja.abril.com.br/saude/quer-beber-menos-a-meditacao-pode-ser-um-caminho/

Gostou? Deixe seu comentário!

Compartilhe seu comentário no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright - 2014-2017 Rádio Nova99,3 Iguaçu Fm. Santiago RS. Direitos Reservado. Designer Sttill Mag Jhonson Bravo.