Presidente da Juve acusa Uefa de perseguir clubes italianos: “Não podemos permitir”

Apesar do gol salvador de Cristiano Ronaldo e da provável última aparição de Gianluigi Buffon na Liga dos Campeões, o protagonismo da vitória da Juventus por 3 a 1 sobre o Real Madrid nesta quarta-feira caiu no colo do árbitro inglês Michael Oliver. O motivo: o pênalti marcado a favor do Real nos acréscimos da partida. A queixas por parte da Juve foram tantas que Andrea Agnelli, presidente do clube, acusou a Uefa até de perseguir os clubes italianos.

Para o cartola, a perseguição parte de Pierluigi Collina, funcionário da entidade responsável pela escala dos árbitros nas competições europeias.

– Por alguma razão, a vaidade dele está sistematicamente tentando nos provar que ele é parcial e continua escalando árbitros que são contra clubes italianos – disse um trecho do discurso do presidente.

Andrea Agnelli, presidente da Juventus (Foto: AP )

Andrea Agnelli, presidente da Juventus (Foto: AP )

Confira a íntegra do comunicado de Andrea Agnelli:

“Temos que nos acalmar e analisar a situação. Eu vejo uma série de países que implementou o VAR e vejo incidentes que aconteceram contra clubes italianos recentemente, como o pênalti no Cuadrado, Milan contra o Arsenal e Juve esta noite. Provando que nós absolutamente precisamos do VAR na Liga dos Campeões.

Não estamos falando de um ou dois pontos, mas de avançar numa competição gigante que traz tanto dinheiro e prestígio, não podemos permitir que esses incidentes aconteçam.

Por alguma razão, a vaidade do responsável pela arbitragem (Pierluigi Collina) está sistematicamente tentando nos provar que ele é parcial e continua escalando árbitros que são contra clubes italianos.

 

Não foi só a Juve, mas a Roma teve pênaltis não marcados contra o Barcelona, o Milan saiu da Liga Europa para o Arsenal, e nós hoje. Se existe um problema técnico e a Uefa não tem árbitros bons o bastante, deixe que nós os treinemos.

Quando estamos na fase mata-mata de um campeonato, nós temos que treinar árbitros rapidamente, colocar bons profissionais e ajudá-los a trazer o VAR.

O árbitro que fica atrás do gol não é a mesma coisa que um árbitro na frente de uma tela de vídeo. Se a Uefa não está pronta, então ela precisa treinar eles rápido, como o Campeonato Italiano fez. Como na Alemanha, em Portugal e outros lugares.

Jogadores cometem erros, assim como os árbitros. Mas o árbitro de hoje perdeu completamente o controle da situação. Um árbitro em Madri para as quartas de final precisa ter visto o primeiro jogo, tem que saber que o cartão vermelho do Dybala foi excessivo e entender várias situações.

O árbitro de hoje estava em um caos total. É uma pena, a performance do time permanece. Nós confirmamos, como o Barcelona na última temporada e a Roma ontem, que você pode sair de um 3 a 0 e reverter as coisas.

Incidentes acontecem, o árbitro não entendeu o momento de jeito algum. O mais importante é que temos a tecnologia, ela existe e está sendo usada. Portanto, temos que trazê-la para a Liga dos Campeões.

Quando o árbitro ver o que aconteceu, ele será a pessoa mais decepcionada. A essa altura, gostaríamos de desejar sorte à Roma e à Lazio, porque é importante para os clubes italianos que cheguem o mais longe possível.”

Fotos e link total de:https://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/liga-dos-campeoes/noticia/presidente-da-juve-acusa-uefa-de-perseguir-clubes-italianos-nao-podemos-permitir.ghtml