dom. dez 9th, 2018

Lições de Gre-Nal: Grêmio encaixa mesmo com “susto” e embala por título no Gauchão

Tricolor é batido por 2 a 0 pelo Inter, mas avança à semifinal após vencer clássico da ida por 3 a 0

O resultado adverso causou aflição até o minuto final e trouxe uma pitada de chateação ao vestiário gremista no Beira-Rio. Mas o elenco de Renato Portaluppi não deixou de festejar diante de sua torcida nesta quarta-feira, em plena casa do maior rival. Ao longo de um Gre-Nal 415 de disputas ferrenhas, o Grêmio acabou batido por 2 a 0 e quase deixou escapar por suas mãos uma vaga só assegurada pela vitória por 3 a 0 do jogo de ida, na Arena. O revés dói e traz algumas lições. Mas o rescaldo tricolor dos três embates com o Inter é para lá de positivo para a sequência do Gauchão.

De fato, o Grêmio sai fortalecido da tríade de Gre-Nais disputados num escasso intervalo de 11 dias. E não apenas pela classificação à semifinal do Campeonato Gaúcho para enfrentar o Avenida, com o bônus de já ter eliminado seu principal concorrente ao título. Ao longo dos dois primeiros clássicos, em especial, o Tricolor construiu triunfos com atuações notórias que remetem às melhores passagens de 2017. O desempenho serve para embalar a equipe em mais um momento decisivo da temporada.

– Se botar na balança, o Grêmio jogou dois Gre-Nais. No Beira-Rio, fez um primeiro tempo espetacular. Na Arena, fizemos uma das melhores partidas no meu comando. Hoje (quarta) perdemos por causa de um erro infantil. O Grêmio levou a melhor. Fizemos festa aqui no Beira-Rio. O Grêmio está na semifinal. A torcida deles está feliz, mas vai assistir ao Grêmio na semifinal – analisa o técnico Renato Portaluppi.

Grêmio leva rescaldo positivo após Gre-Nais ao avançar à semifinal (Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação)

Grêmio leva rescaldo positivo após Gre-Nais ao avançar à semifinal (Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação)

Abaixo, o GloboEsporte.com elenca pontos positivos e negativos do Grêmio após os três Gre-Nais pelo Gauchão:

Time encaixando no momento decisivo

Ainda que a última impressão tenha sido negativa, o Grêmio avança à semifinal do estadual respaldado pelo desempenho apresentado nos dois primeiros clássicos. A começar pelo duelo que encerrou a primeira fase do Gauchão. Ameaçado de ficar fora das quartas de final, o Tricolor carimbou a vaga com um triunfo por 2 a 1 sobre o Inter no Beira-Rio com uma atuação de gala ao longo dos 45 minutos iniciais.

Na ocasião, o time mostrou muito do que apresentou de melhor em 2017, com amplo domínio sobre o maior rival e construções coletivas com a bola no chão, alternando jogadas em que valorizou a posse de bola com investidas mais verticais, em especial com Everton pela esquerda. Há a ressalva, claro, de que a equipe decaiu na segunda etapa, seja pelo desgaste, ou pela postura mais agressiva colorada, que diminuiu o marcador.

No Gre-Nal da Arena, o Grêmio foi ainda mais avassalador. Após um primeiro tempo em que correu riscos e viu o Inter rechear o meio-campo para fechar espaços em frente à área, o Tricolor descosturou a zaga rival em nova jogada coletiva, iniciada por Luan e finalizada por Everton. A partir daí, viveu nova jornada de gala, em que construiu um sonoro 3 a 0.

 

Grêmio viveu momentos que remetem a 2017 nos dois Gre-Nais (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Grêmio viveu momentos que remetem a 2017 nos dois Gre-Nais (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Retorno de Arthur

Arthur viu seu nome atrair o holofote nos três clássicos, com expectativa de estar no time titular… Em vão. O jogador iniciou no banco em todos os Gre-Nais e sequer entrou em campo no primeiro. Mas não deixou de consolidar sua volta no duelo da Arena, quando ingressou no segundo tempo e auxiliou o Tricolor a controlar a posse de bola com a qualidade habitual no passe. De quebra, fechou o 3 a 0 com um gol.

Nesta quarta-feira, porém, o volante ficou aquém do esperado após deixar o reservado e ter uma atuação pontuada por alguns erros. Nada que abale a confiança de Renato, que até já o confirmou na equipe para encarar o Avenida. O treinador leva muito em conta a falta de ritmo de jogo, após quase 100 dias de recuperação de um entorse no tornozelo esquerdo.

 

Desatenção em revés e dificuldades na bola aérea

Ao contrário dos dois primeiros clássicos, o Grêmio não conseguiu impor seu estilo de jogo costumeiro nesta quarta-feira e sucumbiu a uma equipe rival que “mordeu” a saída de bola ao encaixar a marcação. Foi como se o Tricolor “aceitasse” a proposta de atuação da equipe de Odair Hellmann. Instável em campo, o time sofreu com um erro “infantil” no pênalti cometido por Bressan e convertido por Nico López. A partir daí, caiu ainda mais de rendimento e permitiu ao Inter pressionar até o último instante.

O Tricolor também leva um ponto a ajustar em sua bola aérea defensiva. Salvo alguns outros lances, esse tipo de jogada foi o único com que o Inter conseguiu levar perigo, em especial na bola parada – os três tentos anotados pelo Colorado, aliás, surgiram assim. As falhas pontuais, aliás, ocorrem ao longo do ano. Dos nove gols sofridos com Renato Portaluppi, oito surgiram de cobranças de falta, pênaltis ou escanteios.

– Eu vi o Internacional bem diferente. Tivemos um erro infantil no pênalti. O jogo estava controlado, a gente sabia que ia dar desespero. Depois fizeram outro gol de bola parada. E a jogada do Inter era a bola aérea. Com bola rolando, quais foram as oportunidades que o Inter teve? O mais importante de tudo é estar ligado, focado. Demos a bobeira, e o Inter cresceu – analisa Renato.

Rodrigo Dourado marca de cabeça após escanteio

Rodrigo Dourado marca de cabeça após escanteio

Destaques individuais positivos e negativos

Os três Gre-Nais também servem para elencar alguns destaques positivos e negativos do Grêmio. Decisivos, Luan, Everton e Jael deixam a série de clássicos em alta para a sequência do ano. O mesmo pode se dizer de Marcelo Grohe, Maicon e da dupla de zaga titular. Mas há alguns atletas que renderam aquém do esperado.

Opção para conter a bola áerea colorada, Cícero, por exemplo, não conseguiu dar a intensidade necessária à função no meio-campo e tampouco à saída de bola gremista. Bressan foi outro que não correspondeu nesta quarta-feira, com uma atuação insegura. Mas terá nova chance contra o Avenida.

Bressan agarra Moledo dentro da área e arbitro marca pênalti

Bressan agarra Moledo dentro da área e arbitro marca pênalti

Caminho “livre” para o título após oito anos

Ao bater o Inter, o Grêmio vê seu caminho facilitado, ao menos em tese, para tentar conquistar um título estadual após oito temporadas. Ao final do clássico, era consenso entre dirigentes, jogadores e comissão técnica que o Tricolor eliminou seu principal rival na busca pela taça do Gauchão.

– Queremos muito ganhar o Gauchão. Eliminamos o time teoricamente e, por que não, na prática, mais forte. Eliminar o Inter, nosso tradicional adversário, evidente que anima o grupo. Não tem por que negar. É o elenco mais caro, mais qualificado. A nossa obrigação é fazer de tudo para ganhar. Não temos obrigação de ganhar – analisa o vice de futebol Duda Kroeff.

O Grêmio se reapresenta para treinamentos na tarde desta quinta-feira, no CT Luiz Carvalho. O jogo de ida da semifinal do Gauchão está marcado para as 16h deste domingo, contra o Avenida, no Estádio dos Eucaliptos.

Fotos e link total de:http://globoesporte.globo.com/

Gostou? Deixe seu comentário!







Olá, Gostou? Então compartilhe, divulgue nosso trabalho! A equipe Nova99,3 agradeçe .