‘Intervenção é guerra e não há guerra sem mortes’, diz ministro

O ministro ainda destacou que será necessário uma preparação psicológica especial para as tropas, em função de situações com as quais elas devem se deparar.

O ministro da Justiça Torquato Jardim admitiu que a intervenção federal no território fluminense deve resultar em mortes. A declaração foi dada em uma entrevista publicada nesta terça-feira (20) no site de um jornal de grande circulação de Brasília.

Jardim foi categórico quando perguntado sobre o risco de haver mortes durante a operação. “Em algum momento, lamentavelmente, vai. Não há guerra que não seja letal”, afirmou ele. Num trecho posterior da conversa, ele definiu a situação no estado do Rio como guerra. “Estamos vivendo uma guerra simétrica”, definiu.

O ministro ainda destacou que será necessário uma preparação psicológica especial para as tropas, em função de situações com as quais elas devem se deparar. Um de seus exemplos foi o caso hipotético de um menino de 15 anos envolvido com o crime que, após passar pela detenção, voltasse a circular com um fuzil em sua comunidade. “Tem que esperar ele pegar a arma para prender em flagrante ou elimino a distância?”, perguntou Jardim. “Ele é um cidadão sob suspeita porque não está praticando o ato naquele momento ou é um combatente inimigo?”, complementou.

O contexto do noticiário fez com que a declaração do ministro se tornasse especialmente infeliz. Nesta quarta-feira (21), um jornal de grande circulação de São Paulo publicou em sua capa a foto de militares inspecionando as mochilas de crianças com uniforme da rede municipal em uma favela da Zona Norte carioca.

Fotos e link total de:http://www.verdadegospel.com/intervencao-e-guerra-e-nao-ha-guerra-sem-mortes-diz-ministro/

Gostou? Deixe seu comentário!

Olá, Gostou? Então compartilhe, divulgue nosso trabalho! A equipe Nova99,3 agradeçe .