Dormir mal pode aumentar o risco de Alzheimer


Horas na cama seriam decisivas para resguardar o cérebro (Foto: Gustavo Arrais/SAÚDE é Vital).

Seria um daqueles achados de tirar o sono se o problema não fosse justamente o tempo que passamos acordados à noite. Cientistas da Universidade Stanford e da Universidade Washington, ambas nos Estados Unidos, em parceria com pesquisadores da Universidade Radboud, na Holanda, sugerem que dormir pouco ou apenas superficialmente na meia-idade aumenta o risco de Alzheimer na velhice.

A conclusão vem de um estudo conduzido por esse time internacional, que avaliou 22 pessoas saudáveis entre 35 a 65 anos — ele foi publicado no periódico científico Brain. Então vamos à investigação: na primeira etapa, que durou duas semanas, os voluntários usaram um monitor de pulso para registrar as horas em claro.

Após esse período, eles ainda passaram duas noites nas dependências de um laboratório médico, em quartos climatizados e apropriados para que dormissem como pedra. Dessa vez, a tarefa era pegar no sono com fones de ouvido e alguns eletrodos dispostos em pontos estratégicos do corpo a fim de monitorar a atividade cerebral desses homens e mulheres.

Foto e link total de:http://saude.abril.com.br/mente-saudavel/dormir-mal-pode-aumentar-o-risco-de-alzheimer/

Compartilhe seu comentário no Facebook
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *