"

Vínculos estreitados: D’Ale inicia processo para adquirir cidadania brasileira

A rivalidade Brasil x Argentina no futebol não deixou de existir. Tampouco será encerrada. Porém, há um elemento que une as nações e ganhou mais um ponto recentemente. O carinho criado pelo país fez D’Alessandro iniciar o processo para adquirir dupla cidadania.

Para adquirir a nacionalidade brasileira, é necessário morar por 15 anos no Brasil. Porém, conforme o Estatuto do Estrangeiro, Lei nº 6.815, de 19 de agosto de 1980, há benefícios para o forasteiro que tenha filho nascido no país, tais como “residência contínua em território nacional”, “saber ler e escrever a língua portuguesa” e “ter exercício da profissão ou posse de bens suficientes à manutenção própria e da família”.

D’Ale conta com tal trunfo no processo. Há dois anos, nasceu Gonzalo, terceiro filho do meia com Erica. A decisão do casal foi tê-lo em Porto Alegre. À época, mostrou o orgulho nas redes sociais:

– Com muita alegria, quero apresentar a vocês o Gonzalo, meu filho! Nasceu em Porto Alegre por uma escolha minha e da minha esposa Erica. É brasileiro, gaúcho e colorado. É do lugar que me deu muita coisa na carreira e na vida e veio nos trazer ainda mais alegrias.

O capitão colorado mora no país desde 2008. Teve um hiato no ano passado, quando acabou emprestado para o River Plate, mas retornou para ajudar o time a retornar à elite do futebol brasileiro. O período fora, aliás, deixou ainda mais evidente este elo da família D’Alessandro com o país:

 

“Mesmo com o Santino e a Martina (os primeiros dois filhos) nascidos fora do Brasil, se adaptaram muito bem, se sentem em casa. Tanto que no ano passado saímos (para a Argentina), e mesmo sendo nosso país, a adaptação para eles foi difícil. Demoraram um três ou quatro meses. Gostam daqui mesmo, falam perfeito, sem sotaque”. (D’Alessandro, em entrevista à RBS TV

O laço com o Brasil é tamanho que, em 2014, durante a Copa do Mundo realizada no país, o gringo torceu para a seleção comandada por Felipão. Durante uma tarde de folga do grupo, então comandado por Abel Braga, D’Ale acompanhou o empate em 1 a 1 da Seleção com o Chile, com a vitória nos pênaltis por 3 a 2, e comemorou com os companheiros a vaga às quartas de final da competição.

A situação, quando estiver finalizada, servirá para abrir espaço na contratação de mais um gringo pelo Inter – são permitidos cinco relacionados a jogos em competições nacionais. Atualmente, há quatro no grupo de Guto Ferreira: D’Alessandro, Nico López, Víctor Cuesta e Felipe Gutiérrez. Ou seja, ainda há brecha para mais um, que pode ser Seijas, emprestado à Chapecoense, mas que retorna no final do ano.

Em entrevista recente à RBS TV, D'Alessandro se emocionou ao relembrar trajetória no Inter (Foto: Reprodução / RBS TV)

Em entrevista recente à RBS TV, D’Alessandro se emocionou ao relembrar trajetória no Inter (Foto: Reprodução / RBS TV).

No entanto, o contrato do capitão expira ao final da temporada. E o processo não significa um acerto nas tratativas. O departamento de futebol, capitaneado pelo vice Roberto Melo, já abriu conversas com o empresário de D’Ale, Matías Aldao. Existe o desejo de permanência por pelo menos um ano, mas não há acerto ainda. Tampouco o processo de cidadania ligado à renovação.

Neste sábado, D’Alessandro ficará na torcida pelos companheiros. O capitão está fora do confronto com o Náutico porque precisará cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. A partida ocorrerá às 16h30, no Lacerdão, em Caruaru.







Fotos e link total de:https://globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/internacional/noticia/vinculos-estreitados-dale-inicia-processo-para-adquirir-cidadania-brasileira.ghtml

Gostou? Deixe seu comentário.

Compartilhe seu comentário no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright - 2014-2017 Rádio Nova99,3 Iguaçu Fm. Santiago RS. Direitos Reservado. Designer Sttill Mag Jhonson Bravo.